Ciência não sabe explicar clarões que acompanham grandes sismos…


04/03/2010

RIO – Seis dias após o terremoto, uma cena fartamente documentada permanece sem explicação: os clarões que teriam surgido logo após os tremores. O mistério, na verdade, é antigo. O fenômeno, semelhante a uma tempestade elétrica, é figurinha carimbada em sismos de grande magnitude. Ainda assim, muitos cientistas descartam sua relação com o choque de placas tectônicas.

” Existem várias teorias, todas contestáveis “

– Existem várias teorias, todas contestáveis – ressalta Marcelo Assunção, professor de geofísica do Laboratório de Sismologia da USP. – Uma das explicações é que o movimento das placas tectônicas induz os minerais à formação de uma corrente elétrica, que, associada às condições atmosféricas locais, pode provocar raios. A explicação é semelhante a uma das teorias aventadas pelo site do US Geological Survey, órgão do governo americano que monitora terremotos: os clarões teriam gases formados pelo calor liberado por placas tectônicas. Outra possibilidade é que o gás radônio, produzido durante o sismo, se ioniza no ar, formando as tempestades elétricas.

” A água pode acelerar um sistema de tempestades que existia naquela região. Daí os clarões “

– No caso de um terremoto com epicentro no oceano, como ocorreu no Chile, a movimentação da água pode acelerar um sistema de tempestades que existia naquela região. Daí os clarões – cogita Osmar Pinto Junior, coordenador do Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Para Osmar, se os raios forem realmente gerados pelo choque de placas, o monitoramento de terremotos pode ganhar um reforço no futuro. O desenvolvimento de um sensor que detectasse radiação flagraria as regiões onde a possibilidade de sismos fosse maior. – Mas a utilidade desse equipamento seria muito complexa – pondera. – Já é possível fazer algo semelhante com os vulcões, mas todos sabem onde eles ficam. A região de atrito das placas tectônicas é obviamente muito mais escondida. Ainda que os clarões sejam recorrentes nos terremotos de grande magnitude, muitos cientistas consideram que a relação entre esses fenômenos seja apenas uma coincidência. Sismólogo da Universidade de Brasília, João Willy Rosa acha que não valer a pena discutir teorias: – Já ouvi relatos sobre raios, mas não existe qualquer explicação científica.

Fonte: O Globo

———————————————————-

Perturbações elétricas ‘podem prever terremotos’, dizem cientistas
05 de junho, 2008

Cientistas da Nasa afirmaram que descobriram uma ligação entre perturbações elétricas nos limites da atmosfera terrestre, a ionosfera, e a ocorrência de terremotos – o que poderia levar ao aperfeiçoamento de um novo sistema de alarme contra terremotos.

O terremoto do dia 12 de maio na China matou dezenas de milhares de pessoas
Um destes sinais foi detectado dias antes do terremoto da China, em maio, que deixou 69 mil mortos e outros 18 mil desaparecidos.

A ionosfera se diferencia de outras camadas da atmosfera da Terra, pois, devido à exposição à radiação solar, é carregada eletricamente.

Em um número significativo de ocasiões os satélites captaram perturbações nesta camada, entre 100 e 600 quilômetros acima de áreas onde vieram a ocorrer terremotos depois.

“Acredito que seremos capazes de estabelecer uma correlação clara entre terremotos e certos sinais antes de sua ocorrência, de uma forma equilibrada”, afirmou Minoru Freund, físico e diretor de materiais aeroespaciais avançados no Centro de Pesquisa Ames da Nasa, na Califórnia.

“Temos boas informações científicas, estou otimista e cauteloso, e estamos projetando uma série de experiências para verificar nossas informações”, acrescentou.

Outros terremotos

Um estudo analisou mais de 100 terremotos com magnitudes de 5 graus ou mais em Taiwan, durante várias décadas.

Os pesquisadores descobriram que quase todos os terremotos que ocorriam a uma profundidade de cerca de 35 quilômetros eram precedidos de uma perturbação elétrica diferente na ionosfera.

A análise foi feita por Jann-Yeng Liu, do Centro de Pesquisas Espaciais em Chung-Li, Taiwan.

Os detalhes completos ainda não foram divulgados mas a BBC compreende que os cientistas também observaram um sinal “enorme” na ionosfera antes do terremoto de magnitude 7,8, que atingiu a China no dia 12 de maio.

Teoria

Minoru Freund e seu pai, Friedemann Freund (que também trabalha no Centro de Pesquisa Ames da Nasa) desenvolveram uma teoria para estes precursores de terremotos.

A idéia é de que quando as rochas são comprimidas, como ocorre quando placas tectônicas se movem, elas agem como baterias, produzindo correntes elétricas.

Sistema de alerta com satélites poderia captar os ‘sinais’ de um terremoto
Segundo esta teoria, esta carga elétrica, formada por um tipo específico de elétrons, capaz de percorrer grandes distâncias em experiências em laboratórios.

Quando esta carga viaja para a superfície da Terra, a superfície fica carregada com cargas elétricas positivas, que são fortes o bastante para afetar a ionosfera, causando as alterações que podem ser captadas por satélites.

A equipe da Nasa está trabalhando com uma equipe britânica para investigar a possibilidade de criação de um sistema de alerta de terremotos com o uso de satélites.

Stuart Eves, diretor de desenvolvimento de negócios da Surrey Satellite Technology Limited, a companhia que participa da iniciativa, afirmou que o que não se sabe “é a magnitude do efeito e o quanto dura antes do terremoto”.

Mais pesquisas

O geofísico Mike Blanpied, do Estado de Virgínia, Estados Unidos, afirmou que as experiências com as rochas foram feitas em laboratórios.

Mas, nas profundidades da crosta terrestre as condições são outras, principalmente de pressão e temperatura.

Minoru Freund concorda que é necessário mais trabalho para melhorar a pesquisa. Mas já afirmou que está trabalhando em uma proposta para um sistema de alerta baseado no uso de, pelo menos, três satélites.

fonte: BBC

fimdostempos.net

Anúncios

Tags:

Uma resposta to “Ciência não sabe explicar clarões que acompanham grandes sismos…”

  1. Ebrael Shaddai Says:

    Olá,

    Sou mais da Teoria de que auroras podem antecipar grandes sismos…mas e pq “eles” não avisam as populações em risco iminente?

    Postei mais sobre isso:

    http://ebraelshaddai.wordpress.com/2010/01/24/as-auroras-e-os-terremotos/

    Abçs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: